Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Análise de custo-efetividade da terapia com evolocumabe em pacientes com alto risco de eventos cardiovasculares no contexto do SUS – Brasil

Luisa Latado, Rodrigo Morel, Natália Cardoso, Yasmin Lira, Mariana Madeira, Yuri Galindo, Luiz Carlos Passos
FACULDADE DE MEDICINA DA BAHIA - FMB - Salvador - BA - Brasil, Hospital Ana Nery - SALVADOR - BA - Brasil

Introdução: Terapias hipolipemiantes, como a estatina, são muito utilizadas na prevenção de eventos cardiovasculares em pacientes com doença aterosclerótica. Recentemente, com o desenvolvimento dos inibidores da Pró-proteína Convertase Subtilisina/Kexina Tipo 9 (PCSK9), como o evolocumabe, estudos buscam comparar os custos relacionados a cada uma das terapias, levando em conta a economia pela prevenção de eventos e os custos relacionados a aquisição do medicamento.

Objetivo: Analisar a custo-efetividade da implementação de evolocumabe em relação à terapêutica padrão para pacientes com alto risco de eventos cardiovasculares.

Métodos: Análise econômica que compara, através de um modelo de árvore de decisão, a custo-efetividade de duas terapêuticas hipolipemiantes. O modelo populacional baseia-se em uma população ambulatorial com doença arterial coronariana e os desfechos primários analisados serão os eventos cardiovasculares maiores, considerados infarto agudo do miocárdio, acidente vascular cerebral isquêmico, revascularização miocárdica e morte cardiovascular. Os custos diretos foram obtidos através do DATASUS e foram calculados os custos indiretos referentes à morte precoce cardiovascular. O resultado foi expresso por meio da razão de custo-efetividade incremental e uma análise de sensibilidade foi realizada, considerando a incerteza dos valores.

Resultados: 61 pacientes foram selecionados para o estudo, sendo estimado o risco de ocorrência dos desfechos cardiovasculares em 10 anos se em uso da terapia padrão (35%) e com adição do evolocumabe (22,75%). Além disso, foram estimados os custos de ambas estratégias em 10 anos – R$7300,00 (atorvastatina 80 mg/dia) e R$213.155,00 (atorvastatina 80 mg/dia + evolocumabe 140mg/mL/15 dias) – e o custo médio de ocorrência de um dos desfechos considerados (R$23.145,40). A partir da análise desses dados, obteve-se uma razão de custo-efetividade incremental de 16.573,05, com análise de sensibilidade demonstrando variação de 13.258,45 a 20.801,22.

Conclusão: Atualmente, com o valor de R$857,73 por uma seringa de 140 mg/mL, a adição do evolocumabe à terapia hipolipemiante padrão em pacientes com alto risco de eventos cardiovasculares excede os limites de custo-efetividade em geral aceitos.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

40º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

20 a 22 de junho de 2019
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil