Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Insuficiência Cardiaca em paciente com Arterite de Takayasu e fenótipo marfanoide

Davi Ernane Oliveira Martins, Fábio Mastrocola, Roberto Moreno Mendonça, Nathália Gabrielle Henrique Bezerra de Freitas, Bárbara Pinho de Souza, Adalberto Atsushi Hamaguchi Porto, Clevanildo Brito de Sousa Junior, Manuela Gomes de Aguiar, Flora Vieira Alves
Hospital Universitário Onofre Lopes - Natal - RN - Brasil

INTRODUÇÃO: A Arterite de Takayasu é uma vasculite primária que, por acometer grandes vasos, pode gerar condições para o desenvolvimento de insuficiência cardíaca em pacientes portadores dessa patologia, sendo frequentemente esquecida no diagnóstico diferencial. MÉTODOS: Os dados obtidos foram feitos por meio de revisão de prontuário e revisão de literatura. RESULTADOS: L.S.M., 17 anos, feminina, negra, iniciou quadro de dispneia aos moderados esforços progressiva aos 14 anos, associado a episódios de lipotimia e vertigem. Em dezembro de 2017 houve piora do quadro, com dispneia aos pequenos esforços, edema de membros inferiores e turgência jugular, além de observada hipertensão arterial. Foi internada para investigação diagnóstica, com melhora progressiva do quadro após iniciada medicação diurética e anti-hipertensiva. Foi realizado Ecocardiograma Transtorácico, que mostrou disfunção sistólica do ventrículo esquerdo com fração de ejeção de 35%, hipertrofia excêntrica, insuficiência mitral e aortica importantes e tricúspide moderada, dilatação importante da aorta ascendente com diâmetro de 5,0cm. A paciente apresentava alterações fenotipicas como braços e dedos alongados, aventado diagnóstico de Síndrome de Marfan, porém investigação familiar e avaliação de cristalino normais afastaram o diagnóstico. Foi submetida a Angiotomografia de tórax e abdome, que mostrou dilatação aneurismática fusiforme da aorta torácica ascendente, dilatação sacular do segmento proximal da artéria renal direita, áreas de estenoses em ramos segmentares de ambas as artérias renais, acentuada estenose do segmento proximal da artéria ilíaca externa direita, oclusão proximal da artéria ilíaca externa esquerda. Diante disso, suspeitado do diagnóstico de Arterite de Takayasu, fechando os critérios diagnósticos. Foi então iniciado Prednisona 1mg/kg, recebendo alta com melhora do quadro, programação de desmame de corticoide, além de Enalapril, Carvedilol e Anlodipino, encaminhamento para ambulatório de Cardiologia e Reumatologia. CONCLUSÃO: A Arterite de Takayasu é uma vasculite primária que afeta grandes artérias, principalmente Aorta e seus ramos, mais comum em pacientes jovens (20 a 40 anos), mulheres (8 mulheres:1 homem) e etnia negra. Pelo acometimento inflamatório, podem ocorrer estenoses, aneurismas e tromboses dos vasos afetados. Tais acometimentos podem levar ao aparecimento de outras patologias, como hipertensão renovascular, claudicação de membros, sincopes, insuficiência valvar secundária, como também insuficiência cardíaca.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

40º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

20 a 22 de junho de 2019
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil