Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Efetividade da utilização da Escala de Borg como controle da intensidade do treinamento Físico em pacientes com insuficiência cardíaca e fibrilação atrial permanente: ensaio clínico randomizado

Alves LS, Borba GFA, Chizzola PR, Bocchi EA, Negrão CE, Guimarães GV
INSTITUTO DO CORAÇÃO DO HCFMUSP - - SP - BRASIL

Resumo

Introdução: A fibrilação atrial (FA) e insuficiência cardíaca (IC) são duas importantes epidemias cardiovasculares. O treinamento físico quando controlado adequadamente pela Escala de Borg é efetivo na melhora da capacidade funcional tanto na IC quanto na FA. Ainda não foi investigada essa estratégia de controle de intensidade em pacientes com FA associada a IC (ICFAp)  

Objetivo: Verificar a eficácia da utilização de Escala de Borg para o controle da intensidade de esforço e modificações sobre a capacidade funcional em pacientes com ICFAp.

Métodos: 32 homens com IC, Classe Funcional II e III (NYHA), fração de ejeção ≤40% e idade 57±8 anos foram randomizados para os grupos treinamento físico – ICFAp-TF (n=16) e grupo controle ICFAp-CS (n=16). O consumo máximo de oxigênio (VO2máx), VE/VCO2 slope, pulso de oxigênio (VO2/FC) e limiares ventilatórios foram avaliados pelo teste cardiopulmonar em cicloergômetro. O TF foi realizado em sessões de 60 minutos três vezes por semana durante 12 semanas. A intensidade do TF foi controlada pela Escala de Borg 14 a 16. O grupo controle foi aconselhado a manter as atividades habituais.

Resultados: O grupo ICFAp-TF melhorou a capacidade funcional após o período de seguimento em relação ao VO2 pico (15.3±2.3 vs 19.0±2.5 ml/kg/min-1, P<0,002), VO2 do limiar anaeróbio (8,4±1,0 vs 12,1±2,3 ml/kg/min-1, P=0,001), pulso de oxigênio(10,0±0,2 vs 13,5±1,6 ml/bpm, P=0,002) e VE/VCO2 slope (38,6±4,9 vs 32,2±3,0 P=0,004). A intensidade de esforço controlada pela Escala de Borg 14 a 16, manteve a média da frequência cardíaca (FC) entre o limiar anaeróbio LA (P=0,001) e ponto de compensação respiratória PCR (P=0,003).

Conclusão: O TF após 12 semanas, com intensidade controlada pela Escala de Borg de 14 a 16, promove melhora na capacidade funcional em pacientes com ICFAp e mantém a FC de exercício controlada, similar a pacientes com IC em ritmo sinusal (RS).

Palavras-chave: insuficiência cardíaca, fibrilação atrial, treinamento físico e capacidade funcional. 

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

40º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

20 a 22 de junho de 2019
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil