Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Morte súbita revertida em paciente com coronária direita anômala

Amanda Laghi Sandoval, Tatiana Torres Leal, Victor Bazoni, Bruno Biselli, Alexandre Soeiro
INSTITUTO DO CORAÇÃO DO HCFMUSP - - SP - BRASIL

Introdução: A origem anômala das artérias coronárias é rara, sendo que dentre elas a  anomalia menos encontrada é a artéria coronária direita em seio coronário esquerdo. Dessa forma, o tratamento ainda é discutível. Relato de caso: Homem, 49 anos  admitido por lesão traumática em membro superior esquerdo com necessidade de amputação de falanges distais. Na indução anestésica evoluiu em parada cardiorrespiratória em taquicardia ventricular sem pulso sendo revertida prontamente por desfibrilação elétrica. Antecedente de angina e dispneia há 6 meses, hipertensão arterial sistêmica, asma e trombose venosa profunda de membro inferior esquerdo há 2 anos. Ao exame físico na entrada encontrava-se com pressão arterial de150x90 mmHg, sem outras alterações. Eletrocardiograma sem alterações sugestivas de isquemia. Exames laboratoriais mostraram marcadores de lesão miocárdicas alterados (troponina 0,065 ng/dl). Foi encaminhado para o cateterismo cardíaco sob suspeita de síndrome coronariana aguda, sendo visto presença de artéria coronária direita em inserção não habitual e mostrando possível compressão extrínseca de terço médio. Ecocardiograma transtorácico mostrava fração de ejeção preservada e com hipertrofia de ventrículo esquerdo. Angiotomografia coronariana foi vista a inserção anômala da artéria coronária direita com origem em seio coronário esquerdo. Foi então proposta cirurgia cardíaca para a correção da coronária anômala, com implante de artéria mamaria direita em artéria coronária direita. Discussão: Anomalias de artérias coronárias ocorrem na terceira semana do desenvolvimento fetal, em apenas 0,05 a 01% dos casos a origem anômala de artéria coronária ocorre no seio coronário oposto. A apresentação clínica desse quadro é geralmente inespecífica, exames como eletrocardiograma, teste ergométrico ou holter são inespecíficos.  A confirmação da presença de anomalias, é realizada apenas pelo cateterismo cardíaco ou angiotomografia de coronárias. O tratamento ainda é muito discutível, sendo a cirurgia de reconstrução do trajeto, reimplante de coronária ou até mesmo a revascularização miocárdica recomendados nesta situação. Técnicas percutâneas ainda são questionadas, mas fazem parte de uma opção de tratamento, variando de acordo com a anatomia de cada paciente. Conclusão: O relato raro de coronária anômala direita mostra a importância sobre a discussão da melhor opção de tratamento e da necessidade de intervenção, principalmente devido ao relato de morte súbita arritmogênica abortada.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

40º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

20 a 22 de junho de 2019
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil