Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Necessidade da ação da atenção básica em níveis de prevenção cardiovascular

Lahis Werneck Vilagra, Ivana P B de Aragão, Henrik W Vilagra, Sandra M B W Vilagra, Marlon M Vilagra, Ivan Lucas P B dos Anjos, Pedro Paulo A C Almeida, Rhafaela C Ornellas, Arthur M Lanna, Carolina B A Rocha
Universidade de Vassouras - Vassouras - RJ - Brasil

A doença arterial coronariana (DAC) é a maior causa de morte e adoecimento precoce em todo o mundo. De acordo com o relatório de 2018 da Organização Mundial de Saúde, a DAC foi responsável por 17.9 milhões de mortes em todo o mundo durante neste ano. As doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs) aliadas à DAC compõem o principal problema de saúde pública do século XXI. Este grupo foi o responsável por 40 milhões de mortes em todo o mundo em 2015, das quais 80% eram passíveis de prevenção. Este trabalho tem como objetivo ressaltar a necessidade da ação da atenção básica (AB) em diversos níveis de prevenção relacionados à DAC. Revisão sistemática da literatura nos bancos de dados PUBMED, Lilacs e SciELO, selecionando 20 artigos publicados entre 2019 e 2014, nas línguas inglesa e portuguesa, através dos descritores: "atenção primária à saúde", "prevenção de enfermidades", "doenças cardiovasculares", "insuficiência cardíaca". Hábitos como erros dietéticos e sedentarismo são fatores comuns à maioria das DCNTs. No universo da DAC, acredita-se que a mudança destes hábitos seja capaz de reduzir de forma consistente a mortalidade. Tal teoria foi endossada pelos resultados obtidos por Estruch et al (2018), com redução de eventos cardiovasculares em pacientes de alto risco submetidos à dieta mediterrânea. Dzau et al (2017) reforçam que as doenças cardíacas crônicas trazem um grande peso para a economia local e global, por conta do valor despendido com o tratamento e também por conta da perda de anos produtivos. A DAC é uma das principais etiologias da insuficiência cardíaca (IC), síndrome clínica que caracteriza o estágio final da maioria das doenças cardíacas e afeta, no mundo, cerca de 23 milhões de pessoas. A IC é uma síndrome que resulta em redução da qualidade de vida, o que indica a necessidade de intervenção precoce nos serviços de AB, sobretudo nos pacientes com os fatores de risco citados anteriormente para a síndrome. Diante desse quadro, justifica-se a necessidade de programas de prevenção da DAC e suas consequências, organizados em vários níveis dentro da AB. A prevenção primária deve ser exercida a fim de conscientizar a população sobre alimentação adequada e prática de exercícios físicos. Os serviços de saúde devem oferecer programas de rastreamento e diagnóstico precoce a seus usuários, além de exercer prevenção terciária, estimulando adesão ao tratamento entre os pacientes e a participação em programas de reabilitação cardiovascular, para reduzir a reinternação entre os pacientes e permitir-lhes uma melhor qualidade de vida.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

40º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

20 a 22 de junho de 2019
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil