Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Morte Súbita Abortada Secundária a Vasoespasmo de Tronco de Coronária Esquerda

Rompkoski J, Kulchetscki RM, Moreno BVD, Barberino LA, Nunes JT, Romano GL, Cafezeiro CFR, Rosario BA, Giraldez RRCV, Nicolau JC
INSTITUTO DO CORAÇÃO DO HCFMUSP - - SP - BRASIL

Introdução: O Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) relacionada ao vasoespasmo coronariano é uma entidade muitas vezes subdiagnosticada, sendo sugerida entre os diagnósticos possíveis frente a um paciente com IAM e artérias coronárias “normais” na cineangiocoronariografia. A presença de um vasoespasmo no tronco de coronária esquerda (TCE) é ainda menos frequente, sendo este associado a apresentação clínica grave. Descrevemos um caso de um paciente jovem, com morte súbita abortada por arritmia ventricular e vasoespasmo espontâneo de TCE presenciado no cateterismo diagnóstico. Descrição do caso: HET, 44 anos, masculino, ascendência oriental, antecedente conhecido de hipertensão, deu entrada no Pronto Socorro Cardiológico da nossa instituição após parada cardiorrespiratória (PCR) em via pública. Conforme relato de transeuntes, apresentou quadro de “mal estar súbito”, sendo prontamente assistido por um profissional da saúde, que diagnosticou a PCR, iniciou o suporte básico de vida e solicitou o serviço de resgate pré-hospitalar. Conforme relato, recebeu 4 choques por um desfibrilador externo automático que diagnosticou PCR em ritmo chocável, e após evoluiu para um ritmo não chocável, sendo mantidas as compressões torácicas. Paciente foi transferido a Hospital Terciário ainda em PCR, com retorno a circulação espontânea (RCE) após um tempo total de 60 minutos. Após RCE, paciente foi submetido a exames, sendo evidenciado ao eletrocardiograma supradesnivelamento do ST na derivação aVR e infradesnivelmento de ST nas demais derivações (Figura 1), sendo então encaminhado com urgência ao laboratório de hemodinâmica. À cineangiocoronariografia, evidenciou-se lesão obstrutiva no TCE, com reversão completa após infusão intracoronariana de nitroglicerina (Figuras 2 e 3). Foi feito então o diagnóstico de IAM secundário a vasoespasmo de TCE. Recebeu cuidados pós-RCE conforme protocolo institucional, inclusive controle direcionado de temperatura. Não existia relato de uso de drogas lícitas ou ilícitas e o exame toxicológico urinário veio negativo. O ecocardiograma de seguimento não evidenciou disfunção ventricular. Evoluiu com critérios de morte encefálica (ME). Realizada a comunicação da notícia à família, que concordou com o procedimento de doação de órgãos, inclusive do coração. Discussão: Este é o primeiro relato que encontramos na literatura em que um vasoespasmo de TCE teve apresentação clínica de morte súbita abortada, e que o paciente evolui com ME e tem inclusive o coração transplantado dada ausência de disfunção ventricular.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

40º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

20 a 22 de junho de 2019
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil