Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Relação entre crenças e atitudes e o impacto da doença na vida de pacientes valvopatas: um estudo piloto

Lima, Natália Cortez de, Ferreira, Ione, Silva, Lívia Nascimento, Romano, Bellkiss Wilma, Watanabe, Danielle Misumi
INSTITUTO DO CORAÇÃO DO HCFMUSP - - SP - BRASIL

INTRODUÇÃO: A valvopatia é uma doença crônica que pode desencadear momentos de crise na vida de um paciente, devido às consequências e limitações que a mesma ocasiona. As implicações e repercussões desta doença são percebidas em menor ou maior grau mediadas pelas crenças, experiências vividas e significado que o sujeito atribui a mesma. OBJETIVO: Este trabalho teve como objetivo examinar a relação entre as crenças e atitudes e o impacto da doença na vida de pacientes valvopatas. MÉTODOS: Foram avaliados 23 pacientes com doença valvar de etiologia reumática em acompanhamento ambulatorial em um hospital especializado de cardiologia. Os instrumentos utilizados foram uma Ficha de Identificação do Paciente, o Questionário de Crenças e Atitudes de Pacientes Valvopatas e o Questionário sobre as consequências da doença. Os dados coletados foram submetidos à análise estatística, adotando-se o nível de significância de p<0,100. A normalidade da distribuição das variáveis foi avaliada pelo teste Kolmogorov-Smirnov. Para comparação entre as crenças e atitudes e o nível de impacto da doença foi utilizado o teste ANOVA. RESULTADOS: A idade média da população estudada foi de 33 anos; 87% (n=20) eram do gênero feminino; 61% (n=14) com ensino fundamental incompleto ou completo de escolaridade; e 61% (n=14) encontravam-se inativos do ponto de vista ocupacional/laboral. O nível de impacto da doença percebido pelos pacientes foi médio e moderado (91%, n=20). Dos quatro tipos de crenças e atitudes avaliadas, foi encontrada relação direta entre as crenças sobre o impacto da doença e o nível deste impacto (impacto mínimo = 23,0 ponto de crenças, impacto leve = 43,5 pontos de crenças, médio = 45,9 pontos, moderado = 54,4 pontos de crenças; p=0,059). Não foram encontradas relações entre o nível de impacto da doença e as crenças sobre a doença, as crenças sobre o impacto do tratamento e as crenças sobre a adesão ao tratamento medicamentoso. CONCLUSÃO: Concluiu-se que existe relação direta entre nível de impacto da doença percebido e as crenças sobre este, ou seja, quanto mais o paciente percebeu as consequências negativas da doença em sua vida, maior foi o nível de impacto da doença percebido. Não foram observadas relações entre o nível de impacto da doença e as crenças sobre a doença, sobre o impacto do tratamento e sobre a adesão ao tratamento medicamentoso. Ressalta-se a importância da continuidade deste estudo com ampliação do tamanho amostral.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

40º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

20 a 22 de junho de 2019
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil