Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

ESTRATIFICAÇÃO DAS INTERNAÇÕES E GASTOS DO TRATAMENTO DA DOENÇA REUMÁTICA CARDÍACA NAS REGIÕES BRASILEIRAS EM 10 ANOS

Thaís Lemos de Souza Macêdo, Raul Ferreira Machado, Caio Teixeira dos Santos, Vitória Helena Carvalho Furtado de Mendonça, Ana Luiza Cardoso Guimarães, Sara Cristine Marques dos Santos, Ivana Picone Borges de Aragão
Universidade de Vassouras - Vassouras - Rio de Janeiro - Brasil

Introdução: A doença reumática cardíaca (DRC) é uma sequela da febre reumática aguda causada Streptococcus pyogenes. A DRC caracteriza-se por fibrose e calcificação valvar, causando deformidades estruturais nas valvas cardíacas. Um estudo recente mostrou que a DRC foi responsável por 20% de todas as cirurgias cardíacas realizadas em um hospital universitário e foi determinante para internação prolongada após cirurgia. Objetivo: Analisar o atual panorama dos procedimentos para o tratamento de DRC no Brasil durante 10 anos e correlacionar a epidemiologia atual com os resultados obtidos. Métodos: Realizou-se uma revisão sistemática da literatura e uma coleta observacional, descritiva e transversal dos dados disponíveis no DATASUS – Sistema de Informações Hospitalares do SUS (SIH/SUS) por 10 anos – dezembro de 2008 a dezembro de 2018. Resultados: No período analisado observaram-se 14.909 internações, representando um gasto total de R$12.284.370,09, sendo 2009 o ano com maior número de internações (1.574) e 2018 o de maior valor gasto durante o período (R$1.733.431,33). Do total de procedimentos, 3.947 foram realizados em caráter eletivo, 10.962 em caráter de urgência, tendo sido 14.909 considerados de média complexidade. A taxa de mortalidade total foi de 3,33, correspondendo a 496 óbitos, sendo 2018 o ano com taxa de mortalidade mais alta, 4,31, enquanto o ano de 2017 apresentou a menor taxa, 2,45. A taxa de mortalidade dos procedimentos eletivos foi de 2,56 em comparação a 3,60 nos de urgência. A média de permanência total de internação foi de 11,9 dias. A região brasileira com maior número de internações foi a Nordeste com 6.840 internações, seguida da região Sudeste com 5.082, Centro-Oeste com 1.098, Sul com 1.060 e, por último, a região Norte com 829 internações. Entre as unidades da federação, o estado de Pernambuco concentrou a maior parte das internações, contabilizando 3.587. A região com maior número de óbitos foi o Nordeste com 213 casos, enquanto a região Centro-Oeste apresentou o menor número, com 24 óbitos registrados. A região Sul apresentou a maior taxa de mortalidade (4,43), seguida pela região Sudeste (3,66). Já a região Centro-Oeste apresentou a menor taxa, com valor de 2,19.Conclusões: Pode-se observar, a partir do presente estudo, o alto número de internações, principalmente, de caráter de urgência e do valor investido no tratamento da condição. Reflete-se a necessidade do maior investimento na prevenção primária e melhor adesão a antibióticoterapia necessária para redução dos quadros de febre reumática e cronificação da DRC.

 

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

40º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

20 a 22 de junho de 2019
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil