Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Artéria Coronária Direita Anômala com Trajeto Interarterial – Potencial risco de morte súbita em pacientes jovens

Amanda Martins Maneschy, Thais Motta Mattos, Mariana Figuereido Nogueira Santos, Abrahão Afiune Junior, Antônio Flávio de Araújo Mendes, Paulo Soares, Bruno Biselli, Tatiana de Caevalho Andreucci Torres Leal, Alexandre de Matos Soeiro
INSTITUTO DO CORAÇÃO DO HCFMUSP - - SP - BRASIL

Introdução: aanomalia congênita das artérias coronárias pode ser benigna ou potencialmente grave, causando isquemia miocárdica, infarto e morte súbita. Eventos cardiovasculares estão mais frequentemente relacionados às artérias coronárias com origem no seio de Valsalva contralateral, em especial aquelas com trajeto entre a aorta e a artéria pulmonar (interarterial). A incidência varia de 0,3% a 1,5% em estudos de necropsia ou por cineangiocoronariografia. Relato de caso: masculino, 64 anos, com dor precordial há 3 anos, em queimação, desencadeada ao esforço, melhora com repouso, irradiação para membro superior esquerdo, com piora progressiva de classe funcional, ortopneia, dispneia paroxistica noturna. Tabagista e história familiar para doença arterial coronariana. Eletrocardiograma: flutter atrial. Teste ergométrico positivo para isquemia. Cateterismo: vasos com irregularidades, sem lesões obstrutivas porém imagem duvidosa em óstio de coronária direita (CD), com hipóteses de coronária anômala interarterial ou lesão obstrutiva. Realizada angiotomografia de coronárias que revelou presença de redução luminal uniarterial significativa (CD ostial) devido origem anômala de CD com trajeto interarterial e afilamento proximal significativo. Como terapêutica optado por cirurgia de revascularização miocárdica (Safena-CD) sem CEC. Paciente evoluiu sem intercorrências no pós-operatório e melhora dos sintomas em consulta ambulatorial. Discussão: vaso coronariano que tem origem no seio contralateral pode percorrer 4 tipos de trajeto: posterior (retroaórtico), septal (subpulmonar), anterior (pré pulmonar) e interarterial. Em termos práticos, o risco de isquemia e morte súbita existe quando o trajeto for interaterial, por uma série de mecanismos que podem ocasionar estenose desse segmento, que incluem a hipoplasia da porção intramural aórtica e a compressão lateral, além da distensibilidade e das mudanças da pressão aórticas. Portadores da origem anômala da ACD no seio de Valsalva esquerdo têm três opções de tratamento: tratamento médico/observação, angioplastia coronariana (stents) ou cirurgia. A intervenção pode ser justificada em alguns casos para prevenir a morte súbita e melhorar a qualidade de vida, mas em número significativo de casos não é necessária. Conclusão: A coronária anômala é uma doença infrequente, com pouco seguimento após o tratamento, sendo o insucesso presente numa parcela significativa.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

40º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

20 a 22 de junho de 2019
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil