Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

IAM associado a reação anafilática grave: Síndrome de Kounis.

Raissa de Oliveira Neves Simonato , Dalton Precoma, Antonio Pazzini, Cassio Perfete, Michael Sepulveda, German Gonzalez, Ricardo Zago, Marilu Azevedo, Erasmo Jr. Siqueira, Gustavo Vargas
Hospital Angelina Caron - CURITIBA - Parana - Brasil

Introdução

Síndrome de Kounis trata-se da apresentação clinica de uma síndrome coronariana aguda desencadeada por uma reação alérgica grave. 

Caso Clínico                        

42 anos, feminina, caucasiana, com antecedente pessoal de asma brônquica. Fazia uso de anticoncepcional oral e salbutamol inalatório ocasional.

Tres dias após procedimento estético facial iniciou com irritabilidade local. Manejada com mascara facial anestésica e dipirona. Minutos apos iniciou quadro de dor precordial típica, dispneia, sudorese, sialorréia e angioedema bilateral. Admitida em pronto atendimento em edema agudo pulmonar. Iniciadas medidas para tal e para reação anafilática com boa evolução. Ao ECG bradicardia sinusal, onda T hiperaguda com lesão subendocárdica em parede inferior e anterior. Marcadores de necrose de miocárdica reagentes. Iniciado manejo para IAMSSST e referenciada a unidade de dor torácica, admitida estável hemodinamicamente e assintomática, novo ECG sem evidencias de lesões isquêmicas agudas. Ao cateterismo cardíaco ausência de lesões coronarianas e achado angiográfico sugestivo de síndrome de Takotsubo.

Devido ao quadro clinico concomitante de reação anafilática após administração de componente frequentemente alergênico, associada a infarto agudo do miocárdio em paciente previamente hígida do ponto de vista cardiovascular, foi assumido o diagnostico de Síndrome de Kounis, com a subclassificação do tipo I. Paciente evoluiu com completa remissão dos sintomas após 24 horas de internamento.

Discussāo

Descrita em 1991 pelo Professor Grego Nicholas George Kounis, tratando-se de uma síndrome coronariana aguda desencadeada por reação de hipersensibilidade. Sua fisiopatologia se correlaciona a reposta imune exacerbada de pacientes susceptíveis a graves reações alérgicas. Gerando ativação de fatores endoteliais que promovem o vasoespasmo de artérias coronárias, culminando no evento isquêmico.

Os fatores de suscetibilidade ao evento dependerão de comorbidades prévias do doente, história prévia de atopia, presença de doenças autoimunes associadas, exposição ao fator alergênico. Pode inclusivamente afetar crianças e a gravidade estende‐se desde um quadro clínico transitório até casos de choque cardiogênico.

Ainda não existe consenso  sobre o tratamento a ser instituído na fase aguda e ou tardia do evento.

Conclusão

A síndrome de Kounis deverá ser um diagnóstico a ter conta em casos de suspeita de síndrome coronária aguda vinculada a existência de uma grave reação alérgica. Ainda

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

40º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

20 a 22 de junho de 2019
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil