Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Implante de stent coronário sem de meio de contraste

Rodolfo Staico, Leandro Rubio, Gabriel Dodo, Stafano Lemos, Maurício Jordão
Hospital Samaritano - São Paulo - SP - Brasil

 

Introdução

A nefropatia induzida pelo contraste (NIC) é uma complicação potencial após procedimentos angiográficos com meio de contraste iodado e está associada a pior prognóstico clínico. Algumas estratégias têm sido empregadas para reduzir a incidência de NIC. Hidratação com solução salina pré e pós-procedimento e redução do volume de contraste constituem importante profilaxia neste contexto. O ultrassom intracoronário (USIC) é uma ferramenta que, além de otimizar o resultado do implante de stent, auxilia na estratégia de redução de contraste durante a intervenção coronária percutânea (ICP). Nosso objetivo é relatar uma ICP sem uso de meio de contraste iodado guiada por USIC em paciente com insuficiência renal crônica (IRC) estágio IV.

Métodos

RS, feminina, 52 anos, hipertensa, dislipidêmica, diabética e com IRC estágio IV (ClCr=26 ml/min), portadora de  DAC com ICP prévias na descendente anterior (DA). Após a última ICP, houve piora da insuficiência renal com necessidade de hemodiálise. Aos 6 meses de segmuimento, apresentou quadro de angina (CCS 3). Nova estratificação invasiva devido sintomas e piora da qualidade de vida foi indicada. A cinecoronariografia (cine) foi realizada com 15ml de contrate de baixa osmolaridade. A coronária direita e a circunflexa exibiam aterosclerose discreta; a DA apresentava lesão de 40-50% proximal, seguida de três stents contínuos no terço médio com hiperplasia discreta e lesão obstrutiva segmentar de 60-70% logo após o terceiro stent. Realizada, então, avaliação fisiológica da gravidade de obstrução (FFR) sob hiperemia máxima com adenosina intravenosa (140 mcg/kg/min), revelando resultado de 0,76. Indicada ICP na lesão do terço médio, a qual foi realizada 48h após a cine. Cateterização seletiva da CE e passagem do fio-guia 0,014” foram guiadas por fluoroscopia. USIC realizado para orientar procedimento. Posicionamento do balão de pré-dilatação e SF usando como referência a borda distal do terceiro stent previamente implantado. Pós-dilatação intrastent com balão até 30 atm. USIC pós-procedimento para checar resultado.

Resultados

Implante do SF com sucesso e sem complicação por critérios do USIC. Evolução intra-hospitalar favorável, sem elevação dos marcadores de necrose miocárdica ou creatinina. Regressão dos sintomas e consequente melhora na qualidade de vida.   

Conclusão

ICP guiada por USIC sem utilização de meio de contraste foi factível e segura nesse caso selecionado, constituindo uma estratégia que, quando possível, deve ser empregada para evitar a NIC principalmente em pacientes com IRC em estágio avançado.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

40º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

20 a 22 de junho de 2019
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil