Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Relato de caso: dengue com manifestação de derrame pericárdico

Gabriel Marini Gomes, Maria Eduarda M A Gomide, Raul F S Machado, Caio T dos Santos, Karine V da Rocha, Thais L S Macedo, Yago P de Assis, Ivana P B de Aragão
Universidade de Vassouras - Vassouras - Rio de Janeiro - Brasil

Introdução: A dengue é uma arbovirose transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. Possui três principais sorotipos (DENV-1, DENV-2 e DENV-3). Apresenta acentuados números de casos em sua forma hemorrágica e do sorotipo 2, levando a maiores complicações clínicas. Relato do caso: Trata-se de um caso clínico de dengue com derrame pericárdico (DP) que não regrediu após um ano de acompanhamento apesar de melhora clínica e sorológica. MAT, feminina, 62 anos, iniciou em fevereiro de 2015 queixas de fadiga, sudorese noturna, tosse seca, dor na região da garganta e faringe, febre com temperatura axilar medida até 38,4°C e calafrios. Procurou serviço de emergência sendo prescrito amoxicilina 500mg, 3x/dia por 7 dias. Evoluiu com hipotensão postural, tonturas e cansaço para esforços médios, intermitentemente, durante um mês e procurou consultório médico. A paciente evoluiu com os mesmos sintomas no decorrer do ano de 2015 com melhora ao fim do ano. Os testes laboratoriais foram realizados em março: hematócrito 36%, taxa de sedimentação de eritrócitos 68, proteína C reativa ultra-sensível 4,65mg/dL, sorologia para dengue IgM 1,14 e IgG 5,07, compostos nitrogenados, hepatografia e plaquetas sem evidências. Em abril a radiografia de tórax era normal, entretanto o exame mostrou opacidades estriadas subpleurais e áreas de vidro fosco nos lobos superiores direito e esquerdo e pequenas opacidades nodulares difusas não calcificadas e DP. Ecocardiograma realizado em maio evidenciou DP leve a moderado sem restrição diastólica e espessamento. Iniciado tratamento – colchicina até novembro e ibuprofeno. Os ecocardiogramas, porém, realizados em junho, setembro e novembro de 2015 e em junho e novembro de 2016 mantiveram DP de tamanho leve. A tuberculose, pericarditie, doença da tireoide e colagenose como diagnóstico diferencial foram descartadas pelos exames. Discussão: O quadro da dengue varia de assintomática para sangramento e síndrome de choque. Suas principais características cursam com extravasamento de líquido levando a derrames e hemoconcentração com elevação do hematócrito - polissonerite. Os derrames em cavidades pré-formadas não são frequentes, no entanto, podem prever um pior prognóstico e estão relacionados à mortalidade. Embora os achados nos exames de imagem sejam inespecíficos, o método contribui para o diagnóstico precoce da dengue e no diagnóstico diferencial de outras doenças febris, uma vez que foi em paralelo ao diagnóstico laboratorial pela sorologia para dengue.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

40º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

20 a 22 de junho de 2019
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil