Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Endocardite infecciosa de valva mitral nativa por Kocuria rosea em mulher imunocompetente

Diniz, M. S. D., Barros, A. G. R., Mouallem, A. R. E, Barros, D. R. O., Souza, D. C. S, Malafaia, F. L. , Custódio, J. V. , Carvalho, M. A. A , Magalhães, M. J. L., Silva, P. G. M. B
HOSPITAL TOTALCOR - São Paulo - SP - Brasil

INTRODUÇÃO: Endocardite infecciosa (EI) é uma doença grave, resultando da invasão de bactérias ou fungos em tecido endocárdico ou materiais protéticos. Infecções por Kocuria sp foram descritas na última década, comumente acometendo pacientes imunocomprometidos. RELATO: 37 anos, feminino, sem antecedentes patológicos, submetida à limpeza dentária há cerca 1 mês, deu entrada em hospital terciário com história de febre recorrente há cerca de 20 dias, associada à mal estar geral e náuseas. Avaliada em outros serviços médicos medicada com antibióticos empíricos, sem identificação de foco infeccioso, não apresentando melhora do quadro. Evoluiu com piora progressiva dos sintomas além de prostração, cansaço, perda ponderal e calafrios. Realizada internação hospitalar para pesquisa de EI. Ecocardiograma transesofágico evidenciou valva mitral discretamente espessada, com fusão comissural, sendo observada múltiplas imagens filamentares, móveis, relacionadas à face atrial de ambas as cúspides, sugestivas de vegetação, sendo a maior medindo 2,5cm, gerando perfuração da cúspide posterior e insuficiência importante ao doppler. Apresentou sorologias negativas para HIV e hepatites. Em hemocultura houve crescimento de Kocurea rosea e iniciada antibioticoterapia guiada por cultura com Ceftriaxone e Vancomicina por 20 dias. Paciente evoluiu com melhora clínica, sendo realizada cirurgia de troca valvar mitral. DISCUSSÃO: As bactérias do gênero Kocuria são consideradas uma causa atípica de EI em imunocompetentes. Kocuria sp geralmente são comensais de pele e mucosas e atualmente estão sendo relatados como patógenos oportunistas. Kocuria sp. são aeróbios obrigatórios com características de cultura semelhantes aos Staphylococcus coagulase-negativa, portanto a identificação baseada em fenótipo pode falhar. Atualmente recomenda-se sequenciamento do gene 16S rRNA para a sua identificação. Quanto à suscetibilidade a antibióticos, Kocuria sp é sensível a amoxicilina, cefalosporina, aminoglicosídeos, vancomicina, clindamicina; com sensibilidade variável a quinolonas e sulfa. Além disso, apresentam resistência característica à nitrofurantoína e à furazolidona. Infecções causadas por Kocuria rosea não são frequentemente relatadas, isto pode ser atribuído a erros na identificação fenotípica ou à emergência de um comensal patógeno devido ao uso indiscriminado de antibióticos. Uma análise laboratorial cuidadosa pode revelar mais casos de infecções por Kocuria rosea em pacientes imunocompetentes, podendo contribuir para melhor compreensão, prevenção e tratamento desta infecção.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

40º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

20 a 22 de junho de 2019
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil