Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

INSUFICIÊNCIA CARDÍACA AGUDA SECUNDÁRIA A ACIDENTE ESCORPIÔNICO EM PACIENTE DE 50 ANOS

Flávio Henrique Silva Zago, Maria Carolina Diez de Andrade, André Altemiro Zanotti Mendes, Aristóteles Costa Moraes, Gustavo de Castilho Laguna, Danilo Fernando Martin, Paulo Roberto Nogueira
FACULDADE MEDICINA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO – FAMERP - - SP - BRASIL

Insuficiência cardíaca (IC) é “uma síndrome clínica complexa, na qual o coração é incapaz de bombear sangue de forma a atender às necessidades metabólicas tissulares, ou pode fazê-lo somente com elevadas pressões de enchimento”. O escorpionismo constitui um dos fatores etiológicos possíveis de IC aguda, notadamente por escorpiões do gênero Tityus, seja por hiperativação do sistema nervoso autônomo simpático ou por cardiotoxicidade direta. Paciente, 50 anos, hipertenso, diabético, é admitido por início progressivo de dispneia há 15 dias, com evolução de grandes a pequenos esforços, dispneia paroxística noturna, oligúria e edema de membros inferiores. Refere que foi acometido 30 dias antes por picada de escorpião em região plantar esquerda. Avaliação clínica inicial: ausência de sinais infecciosos, estertores finos em bases pulmonares, turgência venosa jugular (1+/4+), fígado palpável a 2cm do rebordo costal direito e edema de membros inferiores (2+/4+). Radiografia simples de tórax: cardiomegalia e congestão pulmonar. Eletrocardiograma: ritmo sinusal, frequência cardíaca: 93 spm, sobrecarga atrial esquerda e alteração difusa de repolarização ventricular. Avaliação laboratorial: injúria renal aguda (classificação KDIGO I), sem demais alterações. Doppler venoso profundo de membros inferiores sem sinais de trombose. Ultrassom de rins e vias urinárias sem nefropatia crônica. Ecocardiograma transtorácico: fração de ejeção de ventrículo esquerdo (FEVE): 27% (Simpson), átrio esquerdo 85 mL, diâmetro diastólico final do ventrículo esquerdo: 57mm, hipocinesia difusa de VE, pressão média de artéria pulmonar: 29 mmHg, TAPSE (tricuspid annular plane systolic excursion): 10 mm. Ressonância magnética cardíaca: sugestivo de cardiomiopatia de etiologia provável cardiotóxica, FEVE: 31% e FE de ventrículo direito: 23%; ausência de áreas de realce tardio, aumento biatrial. Estabelecido manejo de insuficiência cardíaca com restrição hídrica, diureticoterapia e introdução de betabloqueador em euvolemia.  Evolui com normalização de função renal e assintomático, tendo alta com terapia médica otimizada (enalapril, espironolactona e carvedilol). Dada a relevância epidemiológica do escorpionismo no Brasil, faz-se necessária a prevenção de acidentes e o entendimento das possíveis complicações, assim como intervenções clínicas precisas no manejo dos casos.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

40º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

20 a 22 de junho de 2019
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil