Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Pseudoaneurisma de Aorta Torácica Crônico Secundário a Trauma levando a Exclusão Pulmonar

André Feitosa Wanderley Cavalcanti, Luciana Bandeira Onofre, Fernanda Croshes Siqueira, Alessandra Cerri Bertolino, Helio Henrique Medeiros Pires, Claudio Ribeiro da Cunha, Fernando Antibas Atik
Instituto de Cardiologia do Distrito Federal - Brasilia - DF - Brasil

Introdução: Dentre os aneurismas de aorta torácia secundários a trauma, os que ocorrem de maneira crônica são raros, respondendo por 1-2% do total dos casos, quando a lesão aórtica passa despercebida no atendimento do evento traumático inicial. Com a melhoria e o maior acesso aos meios diagnósticos de imagem, tendem a diminuir cada vez mais. Aqui, relatamos o caso de um paciente com complicação pulmonar extrema em decorrência de uma dessa lesões.

Descrição: RLL, 37 anos, masculino, pedreiro. Sem comorbidades conhecidas. Única internação prévia havia 3 anos após politrauma (atropelamento), com fraturas de membro superior e quadril esquerdos. iniciou, havia cinco meses, quadro de rouquidão e disfagia para sólidos, inicialmente leves, com piora progressiva. Passados 60 dias, sentia dispnéia aos esforços, até em atividades de pequena intensidade. Em três meses, apresentava  ocasional hemoptise de pequena monta; também, episódios de precordialgia, sem relação com esforços. Procurou assistência em Unidade Básica, sendo avaliado com redução do murmúrio vesicular a esquerda, abolido nos dois terços inferiores, com submacicez. Radiografia mostrou opacidade em hemitórax esquerdo desviando mediastino para esquerda, comprimindo pulmão homolateral. Foi encaminhado a Cirurgia Torácica, que solicitou uma tomografia de tórax. Confirmou-se um volumoso pseudoaneurisma sacular trombosado na aorta descendente, a 25mm do istmo, com 62mm de diâmetro máximo e 62mm de extensão longitudinal, comprimindo esôfago e brônquio fonte esquerdo, com atelectasia quase completa do pulmão. Iniciou programação pré-operatória no Instituto de Cardiologia. Pelo aspecto da imagem, julgou-se ser um pseudoaneurisma crônico, com rotura contida, secundário ao trauma torácico anterior. Broncoscopia intraoperatória identificou extensa necrose do brônquio fonte esquerdo, sem possibilidade de reconstrução e com o pulmão excluído cronicamente, optou-se por pneumonectomia esquerda; seguiu-se a correção do pseudoaneurisma com Tubo de Dacron. Após 48 horas em UTI Cirúrgica e cinco dias em enfermaria, recebeu alta em boas condições clínicas.

Conclusão: Esta entidade rara, com sintomas inespecíficos, apresenta-se quase sempre como achado incidental em uma investigação; exige alto nível de suspeição para ser identificada. A correta argüição dos antecedentes do paciente são essenciais para o diagnóstico correto. Há pouca literatura sobre, com falta de evidência robusta em guidelines, sendo normalmente conduzida com os mesmos critérios dos aneurismas crônicos.

 

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

40º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

20 a 22 de junho de 2019
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil