Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Causa rara de miocardite e métodos diagnósticos incomuns: um relato de caso.

Diego Quilles Antoniassi, Themissa Helena Voss, Elayne Kelen de Oliveira, Tatiana Fragomeni Mortensen, Luiz Sérgio de Carvalho, Paulo Henrique Reis Negreiros, Otávio Rizzi Coelho Filho, Thiago Quinaglia Araújo Costa Silva
Universidade Estadual de Campinas - Campinas - São Paulo - Brasil

Introdução: O diagnóstico de miocardite aguda é desafiador. A confirmação se dá por ressonância cardíaca magnética e/ou biópsia miocárdica com achados típicos. Nós reportamos um diagnóstico alternativo de miocardite inflamatória por uso de simpatomiméticos por meio de ecocardiograma de estresse e angiotomografia cardíaca. Caso Clínico: Paciente 25 anos, masculino, com epilepsia  e utilização de cocaína (painel toxicológico negativo na internação), foi admitido com dor torácica típica. Referia tentativa de autoextermínio por ingestão de 500mL de clembuterol (B2-agonista utilizado como termogênico por praticantes de musculação ) no dia anterior. Apresentou taquicardia sinusal ao eletrocardiograma, elevação de marcadores de necrose miocárdica (MNM) (Troponina-us: 2301ng/L) e ecocardiograma transtorácico com fração de ejeção preservada e acinesia dos segmentos anterolateral médio e basal, inferior basal e inferolateral basal. Após a normalização dos MNM, o paciente foi submetido à ecocardiograma de stress físico para elucidação diagnóstica. No exame apresentou boa capacidade funcional (14,9METs), melhora da fração de ejeção e um padrão atípico de “Strain” longitudinal - reduzido (-12,6%) ao repouso e normal ao pico do esforço (-20,8%) - figura 1 - indicando reserva miocárdica preservada e ausência de isquemia. Em seguida, o paciente foi levado à angiotomografia cardíaca para confirmar da ausência de coronariopatia. O escore de cálcio foi 0 (zero) e em aquisição tardia (após 10 minutos da injeção do contraste) foi possível confirmar o diagnóstico de miocardite por meio da imagem de realce tardio com padrão epicárdico na parede lateral do ventrículo esquerdo (os mesmos segmentos acometidos por disfunção segmentar) - figura 2. A história clínica juntamente com a evidência de inflamação miocárdica focal são compatíveis com miocardite aguda por abuso do clembuterol. Além disso, a melhora do Strain longitudinal global ao esforço físico reforça o recente conhecimento de que redução do espessamento radial pode ser compensada pelo encurtamento longitudinal do ventrículo esquerdo. Conclusão: A miocardite é um dos principais diagnósticos diferenciais em jovens com dor torácica e elevação de biomarcadores cardíacos e sem histórico de obstrução coronariana. Seja o reduzido risco/benefício associado a biópsia miocárdica, seja a reduzida disponibilidade da RM cardíaca incitam o estabelecimento de novos métodos diagnósticos. Assim, o ecocardiograma de estresse em conjunto com a angiotomografia cardíaca podem ser indicados em casos específicos. 

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

40º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

20 a 22 de junho de 2019
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil