Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

A suplementação de suco de laranja melhora o metabolismo energético miocárdico e atenua o estresse oxidativo na cardiotoxicidade aguda induzida pela doxorrubicina em ratos.

Ribeiro, A.P.D., Fernandes, A.A.H., Santos, P.P., Fujimori, A.S.S., Dantas, D., Bazan, S.G.Z., Minicucci, M.F., Zornoff, L.A.M. , Paiva, S.A.R., Polegato, B.F.
UNESP - BOTUCATU - São Paulo - BRASIL

Introdução: A cardiotoxicidade é o maior efeito colateral do tratamento de neoplasias com o quimioterápico doxorrubicina. Múltiplos mecanismos são envolvidos na sua fisiopatologia, mas o aumento do estresse oxidativo merece destaque. O suco de laranja tem propriedades antioxidantes que podem variar a depender do tipo de laranja utilizada na sua preparação. A laranja Moro é rica em antocianinas e apresenta maior capacidade antioxidante que a laranja Pera. Avaliamos a influência da suplementação do suco de laranja Pera e Moro na disfunção do ventrículo esquerdo (VE) induzida pela doxorrubicina. Métodos: Foram utilizados ratos Wistar machos alocados em 6 grupos (20 ratos/grupo): Controle (C), doxorrubicina (D), laranja Pera (LP), laranja Moro (LM), doxorrubicina + laranja Pera (DLP) e doxorrubicina + laranja Moro (DLM). Após 4 semanas de suplementação dos sucos, os ratos receberam injeção única de doxorrubicina, 20 mg/kg, IP (grupos D, DLP e DLM) ou salina (grupos C, LP e LM). Foi feita a análise do estresse oxidativo e do metabolismo energético. Análise estatística: ANOVA de 2 vias. Resultados: A doxorrubicina aumentou o estresse oxidativo miocárdico e alterou a atividade das enzimas fosfofrutoquinase, β-hidroxiacil-CoA-desidrogenase, citrato sintase e dos complexos enzimáticos da cadeia transportadora de elétrons da mitocôndria. A administração conjunta de suco de laranja e doxorrubicina atenuou o estresse oxidativo e melhorou a atividade das enzimas envolvidas no metabolismo miocárdico. O suco de laranja Moro se mostrou mais efetivo em melhorar a atividade da citrato sintase, β-hidroxiacil-CoA-desidrogenase e da glutationa peroxidase. Conclusão: A cardiotoxicidade induzida pela doxorrubicina foi atenuada pela administração de ambos os tipos de suco de laranja, uma vez que observamos diminuição do estresse oxidativo e mudança do metabolismo energético para próximo de situações fisiológicas nos animais tratados com os sucos. Adicionalmente, o suco de laranja Moro foi mais efetivo que o suco de laranja Pera em modificar a atividade da citrato sintase, β-hidroxiacil CoA desidrogenase e glutationa peroxidase.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

40º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

20 a 22 de junho de 2019
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil